QUARTA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2019

Últimas Notícias

FONTE: GLOBO.COM - RSS

Motorista invade bar com carro, e dono morre atropelado em Curitiba, diz polícia


Caso foi na noite desta terça-feira (20), no bairro Pilarzinho; uma mulher sofreu ferimentos leves. Carro invadiu bar na noite desta terça-feira (20), no bairro Pilarzinho, em Curitiba Ricardo Muiños/RPC O dono de um bar no bairro Pilarzinho, em Curitiba, morreu depois de ser atropelado por um carro que invadiu o estabelecimento na noite desta terça-feira (20), de acordo com a Polícia Militar. Uma mulher também foi atingida e sofreu ferimentos leves. Segundo a polícia, a motorista do carro fugiu do local. A vítima, de 75 anos, chegou a ser socorrida, mas morreu na ambulância, informou a PM. Parentes da vítima contaram que conhecem a motorista do carro. "Meu tio tinha um caso com uma filha dela. Isso aí não foi acidente. Quase atropelou minhas duas sobrinhas junto", afirmou um sobrinho da vítima, que estava no local. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:34:21 hr

Caminhão bate em carro e van tombada na Bandeirantes, em Limeira; guincho que prestava socorro foi atingido

Acidente ocorreu por volta das 18h15 desta terça-feira (20). Duas faixas da pista sentido interior estão bloqueadas. Um caminhão carregado de laranjas bateu em um carro e uma van que estava tombada na Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), na altura de Limeira (SP), na noite desta terça-feira (20). Um guincho que prestava socorro no momento também foi atingido. Ele caiu em uma descida de terra. Segundo a AutoBAn, concessionária que administra a via, o acidente ocorreu por volta das 18h15. Duas faixas da pista sentido interior permanecem bloqueadas. Ela não soube informar o número de feridos. De acordo com a concessionária, a van estava tombada quando um carro não a viu e colidiu contra ela. Em seguida, já com o guincho no local, um motorista de caminhão não enxergou o acidente, bateu contra o carro e também tombou na pista. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:32:49 hr

Câmara derruba MP que previa repasse de R$ 3,5 bilhões para a Eletrobras

Sem os recursos que iriam reembolsar a estatal por despesas de distribuidoras, governo pode ter prejudicados os planos de privatizar a empresa neste ano. A Câmara dos Deputados derrubou nesta terça-feira (20) a medida provisória que previa um aporte de R$ 3,5 bilhões para a Eletrobras a fim de compensar a estatal pelas despesas de distribuidoras de energia da estatal no passado. A proposta será arquivada. Os recursos seriam repassados até 2021. Sem a verba, os planos do governo de privatizar a empresa ainda neste ano podem ser prejudicados. Isso porque a empresa terá de assumir dívidas de subsidiárias, o que poderá afetar o preço de suas ações. Diante da derrubada, o líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), anunciou no plenário que o governo pretende enviar ao Legislativo um projeto de lei para tratar da questão. Editada pelo presidente Jair Bolsonaro em abril, a medida já perderia a validade nesta quarta-feira (21), quando iria expirar o prazo de 120 dias que o Congresso Nacional tinha para aprová-la. Mesmo que a medida tivesse sido aprovada pela Câmara, ainda teria de passar pelo Senado ? e não haveria tempo hábil. Pela Constituição, as MPs entram em vigor assim que publicadas no "Diário Oficial", mas, para virarem lei em definitivo, têm de passar por votações nas duas casas. Após 45 dias de tramitação, a medida provisória passa a trancar a pauta e tem prioridade na fila de projetos. Como já iria caducar nesta quarta, os deputados entraram em acordo na reunião de líderes da Câmara para rejeitá-la e, assim, destravar a pauta. Os parlamentares derrubaram a MP na primeira etapa de votação ? na qual se analisa somente se não fere nenhum princípio constitucional? e não chegaram a discutir o mérito. Controversa, a privatização da estatal já havia sido encaminhada ao Legislativo pelo ex-presidente Michel Temer em 2018. Mas o texto sofreu resistência e não avançou. A intenção do governo anterior era vender ações da empresa para diluir a fatia governamental na companhia para uma posição minoritária.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:32:01 hr

VÍDEOS: JPB2 (TV Paraíba) desta terça-feira, 20 de agosto


Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior do estado. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior do estado.

Categoria: g1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:30:12 hr

Coaf agora é Unidade de Inteligência Financeira e já está sob chefia do BC

Ricardo Liáo, então diretor de Supervisão do Coaf, vai presidir a UIF. Órgão poderá ter integrantes de fora do serviço público. Coaf agora é Unidade de Inteligência Financeira e já está sob chefia do BC O Conselho de Controle de Atividades Financeiras passou ao comando do Banco Central. Com outro nome e um novo presidente. Com a medida provisória em vigor, o Coaf fica extinto para dar lugar à Unidade de Inteligência Financeira (UIF). O órgão que é estratégico no combate ao crime organizado e à lavagem de dinheiro deixou o Ministério da Economia. Logo cedo, o presidente Jair Bolsonaro disse que confia no trabalho do presidente do Banco Central para nomear os integrantes da Unidade de Inteligência Financeira: "Vai ficar totalmente nas mãos do Roberto Campos. Eu acredito no Roberto Campos. Está fazendo um bom trabalho. Está certo? Confiar nas pessoas. Está resolvida a questão do Coaf?. Roberto Campos Neto já nomeou o presidente da UIF: Ricardo Liáo, então diretor de Supervisão do Coaf. Liáo é aposentado pelo Banco Central, com experiência no combate ao crime organizado e lavagem de dinheiro. Chefiou o Departamento de Combate a Ilícitos Cambiais e Financeiros. Ele substitui o auditor da Receita Roberto Leonel, que ocupou a presidência do Coaf desde o início do governo Bolsonaro. Ele integrou a Operação Lava Jato e foi trazido pelo ministro da Justiça, Sergio Moro. Mas incomodou Jair Bolsonaro ao criticar publicamente a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, que atendeu a um pedido do filho de Bolsonaro, senador Flávio Bolsonaro, e suspendeu o uso de dados detalhados de órgãos de controle, como o Coaf, em investigações sem autorização judicial. O ministro da Justiça disse que o trabalho de combate ao crime organizado vai continuar: ?No fundo a estrutura do Coaf permanece a mesma dentro do Banco Central, inclusive com a expectativa de manutenção da ampliação. Expectativa não, a própria MP faz uma referência da manutenção da estrutura de cargos que nós reforçamos aqui dentro do Ministério da Justiça. Preferia que o Coaf, como disse, estivesse aqui. Não estando aqui, no entanto, tenho certeza que está em boas mãos junto ao atual presidente do Banco Central, o senhor Roberto Campos". O texto da medida provisória diz que o conselho deliberativo será formado pelo presidente da UIF e por até 14 conselheiros "escolhidos dentre cidadãos com reputação ilibada e reconhecidos conhecimentos em matéria de prevenção e combate à lavagem de dinheiro, ao financiamento do terrorismo ou ao financiamento da proliferação de armas de destruição em massa". No fim da tarde, o presidente do Banco Central informou que manteve os 11 conselheiros que atuavam no Coaf. Mas a MP cancelou o artigo que determinava que apenas servidores efetivos - de órgãos específicos de controle, investigação e da área econômica - poderiam atuar no Coaf. No novo órgão, o quadro técnico-administrativo pode ser integrado por ocupantes de cargos em comissão e funções de confiança; servidores, militares e empregados cedidos ou requisitados; e também servidores efetivos. Uma brecha para indicações políticas, segundo a Transparência Brasil. ?Na medida em que é a terceira vez que ele muda o Coaf de lugar - já foi do Ministério da Justiça, do Ministério da Economia, agora do Banco Central -, isso mostra que ele está fazendo parte do jogo político. Ele abriu brecha para que pessoas que não são servidores de carreira façam parte do Coaf, e isso, obviamente, abre brecha para a politização dessas pessoas e, portanto, do órgão. O que ele está fazendo, na verdade, é politizar um órgão que deveria ser técnico e deveria ser independente?, afirma o diretor-executivo Manoel Galdino. O Sindicato dos Funcionários do Banco Central teme que o desempenho da Unidade de Inteligência prejudique a imagem do banco. ?A partir desse momento, a UIF, mesmo agindo de uma forma bastante independente, tem uma vinculação com o banco. Então, o sucesso ou o fracasso da UIF certamente afetará a imagem do Banco Central?, explica Paulo Lino, presidente do sindicato. A Associação Nacional dos Analistas do Banco Central disse, em nota, que ?repudia qualquer tentativa de trazer para o Banco Central do Brasil, por indicação política, pessoas não pertencentes ao seu quadro efetivo?. O economista Gil Castello Branco, da ONG Contas Abertas, afirma que a medida provisória abre margem para pessoas de fora terem acesso a dados restritos: "Pessoas que não são servidores públicos teriam acesso, inclusive, a dados fiscais e bancários. Essa medida provisória ela precisa ser novamente editada, porque da maneira que está não pode, evidentemente, continuar. Se o Executivo não fizer isso, o Legislativo terá que fazê-lo". O Congresso tem 120 dias para aprovar a medida provisória. O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu o texto: ?A intenção do presidente do Banco Central foi abrir oportunidade de trazer pessoas do mercado para trabalhar no Coaf como um órgão técnico, não é para botar quadro político no Coaf, ninguém tem essa pretensão. É uma medida provisória que, de fato, estabelece a independência necessária da política do Coaf. Os ruídos das últimas semanas, com relação à ação de membros da Receita que estavam trabalhando no Coaf, era perigosa para o governo, então, estancou um risco de uma crise maior, aonde o Coaf, de alguma forma, poderia estar sendo usado de forma indevida?. Segundo fontes do Banco Central, a proposta de abrir a composição do novo Coaf para profissionais da iniciativa privada partiu do presidente da instituição, Roberto Campos Neto. Ele argumentou junto ao Palácio do Planalto que, para modernizar a estrutura da Unidade de Inteligência, será necessário trazer profissionais da área de tecnologia de ponta do setor privado, porque os servidores do Banco Central não têm esse conhecimento. Em conversas com políticos para explicar o novo Coaf, Campos Neto disse que terá autonomia para nomear os novos conselheiros, sem ingerência política. O governo afirma que a nova Unidade de Inteligência está de acordo com o Gafi - Grupo de Ação Financeira -, considerado referência internacional no combate a esses crimes e ao financiamento ao terrorismo. O Brasil faz parte do Gafi desde o ano 2000, ao lado de mais de 180 países. Nas diretrizes, o Gafi dedica dois parágrafos sobre a nomeação dos chamados supervisores. Os responsáveis pelas unidades de inteligência financeira devem ter ?independência e autonomia financeira suficientes para garantir a liberdade de interferência ou influência indevidas?. Para isso, ?os países deveriam possuir processos para garantir que os funcionários dessas autoridades mantenham altos padrões profissionais, inclusive padrões de confidencialidade, além de serem idôneos e aptos?. Por fim, num parágrafo com o título ?Influência ou interferência indevida?, o organismo internacional determina que a Unidade de Inteligência Financeira dos países deverá desenvolver suas funções ?livre de qualquer influência ou interferência política, governamental ou industrial indevida, que possa comprometer sua independência operacional?.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:30:12 hr

VÍDEOS: JPB2 (TV Cabo Branco) desta terça-feira, 20 de agosto


Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região.

Categoria: g1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:30:10 hr

Traficante é preso vendendo drogas em bairro de São Vicente


Flagrante foi feito por equipes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos, no bairro Quarentenário. Porções de cocaína e maconha e dinheiro foram apreendidas com suspeito, em São Vicente, SP Divulgação/Polícia Civil Um homem, de 32 anos, foi preso em flagrante com drogas prontas para serem vendidas em São Vicente, no litoral paulista. Ele foi localizado após o trabalho de policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos. De acordo com a polícia, o flagrante ocorreu na manhã desta terça-feira (20), no bairro Quarentenário. Após informações de que o homem traficava em uma rua do local, as equipes se deslocaram até lá e o abordaram. Ele foi localizado com uma sacola roxa nas mãos e, vendo a chegada da viatura, tentou fugir correndo para um beco, mas foi abordado. Com ele, foram apreendidas várias porções de cocaína e maconha, todas embaladas e prontas para venda. O criminoso também estava com dinheiro em espécie. Ele acabou preso em flagrante por tráfico de drogas e levado para a Delegacia Sede da cidade, onde permaneceu preso e à disposição da Justiça. Todo o entorpecente foi apreendido.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:28:40 hr

Atirador de elite mata sequestrador de ônibus no Rio e liberta 39 reféns

No vão central da Ponte Rio-Niterói, sequestrador mandou motorista atravessar ônibus na pista e ameaçou atear fogo no veículo. Reféns viveram mais de três horas de terror. Atirador de elite mata sequestrador e liberta mais de 30 reféns em ônibus no Rio A polícia do Rio libertou nesta terça-feira (20) 39 pessoas ameaçadas por um sequestrador dentro de um ônibus. Depois de três horas e meia, ele foi alvejado por seis disparos de atiradores de elite e caiu morto. Os tiros não feriram nenhum refém. ?Terror psicológico e muito medo, todo mundo pensando na família, nos filhos. Ameaçou. Se a polícia encostasse no ônibus, ele ia tacar fogo no ônibus, em todo mundo?, contou um passageiro. ?Momento mais tenso foi quando ele botou gasolina no ônibus, nos potinhos, amarrou. Fiquei muito tenso. Foi brabo?, disse outro passageiro. ?Ele só falava que queria entrar para a história e que a gente ia ter muita história para contar?, completou outra testemunha. O sequestrador interrompeu a viagem do motorista e de 38 passageiros que estavam a caminho do trabalho às 5h30. Todos vinham de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, e cruzavam a Ponte Rio-Niterói. O sequestrador deu a ordem para o motorista deixar o ônibus atravessado na pista pouco depois de passar pela base da Polícia Rodoviária Federal. Dez minutos depois, às 5h40, a Polícia Rodoviária Federal chegou ao local. Os reféns contam que puderam usar o telefone celular dentro do ônibus. ?Teve passageiro que falou com a família, eu falei com os meus familiares e os familiares falando com a polícia?, contou o professor Hans Miller Moreno do Nascimento. O repórter Genilson Araújo acompanhou toda a ação do Globocop: ?Policiais cercando neste momento um ônibus da empresa que faz a ligação São Gonçalo-Rio de Janeiro, policiais militares e também policiais rodoviários federais?. Imagens obtidas com exclusividade pelo Jornal Nacional mostram a movimentação do sequestrador dentro do ônibus. Ele falava várias vezes com o motorista e também com os passageiros, que permanecem sentados. A polícia fechou o trânsito na Ponte Rio-Niterói nos dois sentidos. Às 6h19, a porta do ônibus se abriu. O primeiro refém foi libertado. Quase 20 minutos depois, mais um passageiro saiu do ônibus. Às 6h30, o sequestrador lançou um coquetel molotov na pista, que logo se apagou. Depois foi possível ver imagens de fogo dentro do ônibus. O Bope - o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar - assumiu as negociações. Às 7h44, o sequestrador apareceu na porta do ônibus. William Augusto da Silva olhou a movimentação e voltou. Atiradores de elite do Bope se posicionaram. O sequestrador deixou mais cinco reféns saírem. A última mulher libertada desmaiou do lado de fora. Dentro do ônibus ficaram 33 reféns amarrados. ?Amarrou todo mundo com lacre?, explicou um passageiro. A multidão de motoristas e motociclistas presos no engarrafamento esperava o desfecho. No pior momento, o congestionamento em toda a cidade chegou a 114 quilômetros. A polícia diz que o sequestrador entrou no ônibus com uma arma de brinquedo, um aparelho de dar choques, uma faca e gasolina. Ele obrigou uma das passageiras a pendurar partes de garrafa pet com o combustível no teto. ?Acendia o isqueiro, mas falava que não ia fazer nada. Mas, mesmo assim, ficava brincando com o isqueiro e era algo perigoso?, contou a passageira Rafaela. Às 9h01, a repórter Lívia Torres falava ao vivo da Ponte Rio-Niterói quando ouviu tiros. ?A situação aqui ainda é muito tensa. A gente ouve barulho muito forte de muitos tiros?. Dá para ouvir pelo menos seis tiros. ?Um policial, um atirador de elite em cima de um caminhão do Corpo de Bombeiros fez um sinal de comemoração, o que nos leva a crer que o criminoso acabou sendo atingido por esses tiros?. Imagens da Record TV mostram o momento em que o sequestrador foi atingido. William desceu do ônibus e jogou um casaco para os policiais. Quando voltava, foi baleado. Do lado do ônibus dá para ver que o sequestrado pintou de preto alguns vidros na lateral e também da frente, para tentar se esconder da polícia. O terror dos passageiros durou cerca de três horas e meia. Só terminou quando o sequestrador foi atingido pelos policiais. Ficaram marcas dos tiros no farol e também na porta do ônibus, onde o sequestrador caiu. Os 33 reféns que estavam no ônibus foram liberados sem ferimentos. Cerca de 40 minutos depois dos tiros, o governador Wilson Witzel pousou na Ponte Rio-Niterói e, ao descer do helicóptero, comemorou. ?Nossa primeira preocupação é salvar reféns e rapidamente solucionar o problema e o que nós assistimos foi um trabalho muito técnico da Polícia Militar?, disse o governador. A Ponte Rio-Niterói foi totalmente liberada às 11h. À tarde, na delegacia, um primo do sequestrador William Augusto da Silva pediu desculpas. Quase todos os passageiros da linha 2520D se conhecem, pegam o ônibus juntos. Depois de prestarem depoimento, só pensavam em seguir adiante. ?Agora é livramento, é curtir a vida e viver a vida como se fosse a última, que, depois disso a gente nunca acha que vai acontecer com a gente, mas acaba acontecendo?, disse o administrador Luan Tavares.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:27:44 hr

Deputados pedem veto de Bolsonaro a dez pontos da lei de abuso de autoridade

Associação dos Magistrados Brasileiros pediu que 13 dos 45 artigos sejam vetados. Procuradores também criticaram texto aprovado pela Câmara. Deputados pedem veto de Bolsonaro a dez pontos da lei de abuso de autoridade O líder do governo na Câmara está passando um abaixo-assinado para pedir que o presidente Jair Bolsonaro vete dez pontos da Lei de Abuso de Autoridade, que a Câmara aprovou na semana passada. A terça-feira (20) teve uma nova rodada de protestos contra o texto. Em Cuiabá, a manifestação foi na entrada da Assembleia Legislativa. Em Aracaju, magistrados, policiais e representantes do Tribunal de Contas participaram do ato. Manifestação também em João Pessoa, que contou ainda com peritos oficiais. Os protestos em Maceió e no Recife foram nos prédios dos fóruns das cidades. Em Brasília, procuradores, juízes, policiais e auditores se concentraram em frente ao Palácio do Planalto. ?A nossa pretensão é que seja votado o veto seja integral a todos os artigos do projeto?, defendeu Victor Hugo Palmeiro de Azevedo Neto, presidente da Conamp. Já a Associação dos Magistrados Brasileiros pediu que 13 dos 45 artigos sejam vetados. ?São os artigos que atingem a carreira da magistratura. O cerne da nossa atividade, a base da nossa atividade, que é de julgar, você pode ser responsabilizado, porque deu uma decisão de uma forma e amanhã ou depois o tribunal pode entender que aquilo estava errado?, explicou o presidente da AMB, Jayme de Oliveira. Outro apelo oficial foi feito pela Associação Internacional de Procuradores. Disse que ?os estados devem assegurar que os promotores possam exercer suas funções profissionais sem intimidação, impedimento, assédio, interferência indevida ou exposição injustificada a responsabilidades civis, penais ou de outras naturezas". Até o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo, do PSL, participa do movimento para conter o que considera distorções no texto sobre abuso de autoridade. Ele reuniu, nesta segunda (19), representantes dos magistrados, Ministério Público, fiscais, policiais, mais de 50 pessoas; ouviu argumentos e sugestões. Nesta terça (20), começou a colher assinaturas em um documento que vai mandar para o presidente Jair Bolsonaro. O abaixo-assinado pede dez vetos, começando pelo artigo que prevê como uma das punições possíveis em caso de abuso de autoridade, a perda do cargo, mandato ou função pública. Vetos também a outros nove artigos, entre eles os que tornam crime: - A decretação de prisão em desconformidade com hipóteses legais; - A obtenção de prova ilícita em investigação ou fiscalização; - A indução de alguém a cometer crime para capturá-lo em flagrante; - Iniciar investigação contra alguém que a autoridade saiba ser inocente; E, por último, o que torna crime violar direitos ou prerrogativas de advogados. ?A essência da nossa proposta é garantir que o estado brasileiro, através das suas instituições e dos representantes legais que ocupam essas funções, de modo especial, magistrados, membros do Ministério Público e policiais e auditores, consigam exercer a sua função com a independência e a isenção que todos nós gostaríamos que eles fizessem. E esse tipo de autonomia é que garante que eles conduzam operações tão bem-sucedidas, como a Lava Jato e tantas outras?, disse o líder do Governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO) Mais cedo, o presidente Bolsonaro confirmou que fará vetos, mas não adiantou quais os artigos. ?Conversei com Sergio Moro ontem. Já tenho informações que o conselho de comandantes de polícias militares vai me procurar. E a gente vai discutir isso aí. A certeza é que vão ter vetos?, declarou o presidente Jair Bolsonaro.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:24:34 hr

Defensoria Pública de Mogi faz mais de 5 mil atendimentos no primeiro semestre

Setor previdenciário é a principal demanda dos atendimentos na unidade. Defensoria Pública da União de Mogi presta assistência jurídica integral e gratuita; confira as regras A Defensoria Pública da União de Mogi das Cruzes realizou de janeiro e junho deste ano mais de 5 mil atendimentos. O órgão presta assistência jurídica integral e gratuita às pessoas com renda familiar bruta que não ultrapasse o valor total de R$ 2 mil. A defensoria não atende todas as demandas judiciais. Os atendimentos são voltados para processos a nível federal nas áreas da saúde, educação, moradia, assistência jurídica internacional, direitos humanos, crimes federais, além de atender militares das Forças Armadas. Em Mogi das Cruzes, a maioria dos casos é relacionada ao setor previdenciário, como solicitações de aposentadorias, benefícios e auxílios sociais. O aposentado Marco Nogueira Gomes faz parte desse grupo e vai recorrer à Defensoria Pública para tentar recuperar o valor do benefício que recebia há quase dez anos. Ele era bancário, sofreu um acidente durante o horário de trabalho. Além das mãos trêmulas, o aposentado faz uso de vários medicamentos. Quando deu entrada no benefício, em 2011, o valor pago pelo INSS era de R$ 5 mil. O governo federal fez um pente fino nas aposentadorias e, a cada nova avaliação, o valor foi caindo. Hoje ele recebe cerca de R$ 250 por mês. "Gasto mais do que isso só em remédio e a partir de outubro nem isso eu vou receber. Segundo a orientação do advogado que falou com a gente lá na gratuita, ele falou para gente entrar com aquele recurso do INSS, eu entrei com o recurso online, não recebi nem resposta. Passaram-se seis meses, não recebei nenhum e-mail", conta Gomes. A produção do Diário TV procurou a Secretaria de Previdência sobre o caso do aposentado Marco Nogueira Gomes. Segundo a assessoria de imprensa, por falta de dados, não foi possível conseguir uma resposta. O defensor público federal José Lucas Coutinho explica que o caso de Marco é comum nos atendimentos prestados em Mogi. "Atendimentos referentes à operação pente fino, são pessoas que tinham os seus benefícios sociais concedidos, que foram suspensos ou cancelados em virtude de alguma apuração administrativa, de alguma irregularidade", explica Coutinho. O defensor explicou ainda que as exceções acima desse valor de referência, como o comprometimento de parte significativa da renda com medicamentos de alto custo, são avaliadas caso a caso pelo defensor público federal. Fechamento O serviço de atendimento à comunidade correu risco de acabar. Uma medida provisória determinava que a Defensoria Pública devolvesse os funcionários que estavam "emprestados" do poder executivo. De acordo com o Ministério da Economia, seriam 828 servidores nesta situação e com isso 43 defensorias deixariam de existir, entre elas a de Mogi das Cruzes. O prazo para o fechamento venceria no dia 27 de julho, mas o presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória, suspendendo a mudança. Serviço O prédio da Defensoria Pública da União de Mogi fica Rua Ewald Muhleise, 138/142, no distrito de César de Sousa. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 11h às 17h. A sede também atende demandas de Biritiba Mirim e Salesópolis. Mais informações pelo telefone 4761-6663.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:24:23 hr

Donald Trump e Nicolás Maduro confirmam conversas entre representantes

Presidentes dos EUA e da Venezuela admitiram que há um diálogo entre representantes das duas partes. Os presidentes dos Estados Unidos e Venezuela, Donald Trump e Nicolás Maduro, confirmaram nesta terça-feira (20) conversas entre representantes dos dois lados. Primeiro, Trump disse na Casa Branca que o governo dos EUA "fala com vários representantes na Venezuela". "Estamos ajudando a Venezuela tanto quanto podemos. Nos mantemos à margem, mas estamos ajudando", confirmou o norte-americano. "Precisa de muita ajuda. Há 15 anos, era um dos países mais ricos, agora é um dos países mais pobres", afirmou Trump. Pouco depois, Maduro apareceu em cadeia nacional de rádio e TV na Venezuela para confirmar as conversas. "Confirmo que há meses ocorrem contatos de altos funcionários do governo dos Estados Unidos, de Donald Trump, com o governo bolivariano que presido, sob minha expressa autorização direta", disse. "Vários contatos, vários caminhos, para buscar solucionar este conflito", disse Maduro. Apesar da confirmação dos contatos, os Estados Unidos continuam a considerar o oposicionista Juan Guaidó como legítimo presidente da Venezuela. Negociações em segredo A confirmação veio após uma reportagem da agência Associated Press relatar aproximação de Trump com o número dois do chavismo na Venezuela, Diosdado Cabello. Ele havia, entretanto, negado a informação, que chamou de "mentirosa" e "grande manipulação". O venezuelano se encontrou no mês passado em Caracas com uma pessoa que tem contatos com a administração de Trump, de acordo com a informação desse chefe à agência Associated Press. Cabello, de 56 anos, é uma autoridade poderosa dentro da Venezuela, e sua influência no governo e em forças de segurança aumentaram à medida que Maduro enfraqueceu. Ele já foi acusado por funcionários dos Estados Unidos de estar por trás de casos de corrupção, tráfico de drogas e ameaças de morte contra um senador norte-americano.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:21:29 hr

Batida entre três ônibus deixa feridos na Av. Vasco da Gama, em Salvador

Acidente ocorreu na noite desta terça-feira (20), na via exclusiva para ônibus. Uma batida entre três ônibus deixou ao menos 17 pessoas feridas, na noite desta terça-feira (20), na Avenida Vasco da Gama, em Salvador. Conforme a Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), o acidente aconteceu por volta das 19h. Não há informações sobre as circunstâncias da batida. O órgão de trânsito informou que as vítimas foram socorridas por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levadas para o Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde das vítimas não foi divulgado. Segundo a Transalvador, a via exclusiva para ônibus foi bloqueada. O tráfego dos coletivos foi alterado para a pista principal. Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:18:43 hr

MP-RO denuncia ex-prefeito de Vilhena por suspeita de corrupção em execução de obra

Outras quatro pessoas também foram denunciadas pelo Ministério Público. Empresa teria pagado R$ 200 mil para vencer a licitação. Ex-prefeito de Vilhena é denunciado por suspeita de corrupção em execução de obra O Ministério Público de Rondônia (MP-RO) denunciou o ex-prefeito de Vilhena (RO), José Rover, por suspeita de corrupção na execução de uma obra de asfaltamento no município. A obra foi executada em 2013 e custou mais de R$ 1,4 milhão. Segundo o delegado regional Fábio Campos, que conduziu as investigações, a empresa ganhadora da licitação teria pagado propina de R$ 200 mil para vencer a disputa. O delegado explicou que houve um acerto envolvendo José Rover, dois secretários da época e o dono da empresa. A contrapartida seria o pagamento de propina e a quitação de um débito, junto a prefeitura, de outra empresa de propriedade do empreiteiro que ganhou a licitação. O débito seria de R$ 1 milhão, mas o empreiteiro teria pagado apenas R$ 374 mil. Além do ex-prefeito e do empreiteiro, dois ex-secretários e um empresário de Vilhena, responsável por fazer a lavagem do dinheiro da propina, foram denunciados pelo MP-RO à Justiça. Todos devem responder por corrupção ativa, corrupção passiva, ocultação de bens, direitos ou valores oriundos de corrupção e crimes contra a lei de licitação. A Justiça ainda vai avaliar a denúncia. A Rede Amazônica tentou contato com o ex-prefeito de Vilhena, mas as ligações não foram atendidas.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:18:13 hr

Casal de Mogi cai em golpe da venda do carro pela internet e perde R$ 3 mil; delegado orienta sobre compras online


Carro estava abaixo da tabela e comprador pediu para levar o dinheiro pessoalmente. Delegado aponta que práticas estão entre as aplicadas pelos golpistas. Delegado de Mogi dá dicas para não cair em golpe em compras pelas internet Um casal de Mogi das Cruzes perdeu R$ 3 mil na compra de um carro pela internet. Eles marcaram um local para fazer o pagamento ao dono do veículo anunciado online, mas foram assaltados. O delegado titular do 2º DP da cidade, Jorge Esteves, alerta para os cuidados nas transações via internet. A facilidade de um clique tem levado muita gente a fechar os negócios pela internet, mas essa oferta também tem atraído golpistas, que usam o local para aplicar os golpes. Um anúncio de carro chamou a atenção do marido da dona de casa Regina Veieira. Ele mora em Mogi e se interessou por um carro anunciado em Itaquaquecetuba. "A pessoa foi mandando mais foto do carro, a pessoa mandou vídeo do carro, a pessoa foi conversando com ele, fazendo com que ele se interessasse mais pelo carro. Mesmo porque o carro já estava com o preço abaixo de tabela", conta. Com o negócio aparentemente fechado, o marido da Regina foi ao local marcado para acertar a compra. O encontro foi no Jardim do Carmo, em Itaquaquecetuba, num domingo à noite. "A gente chegou nessa rua, que é perto do mercado, que eu pedi para ele marcar num lugar público. As pessoas já estavam lá esperando a gente e a gente começou a conversar com essa pessoa. Logo em seguida, ele anunciou que era uma ?fita dada?, como ele mesmo disse, e anunciou o assalto, falando para o meu esposo entregar o dinheiro. Ele entregou o dinheiro, não reagiu e eles foram embora. Dois estavam armados", conta Regina. Delegado afirma que golpistas geralmente anunciam produtos mais baratos pela internet. Victor Vidigal/G1 O casal ficou com o prejuízo de R$ 3 mil. O caso foi registrado como roubo, no 2º DP de Mogi. Segundo o delegado titular, Jorge Esteves, os casos de estelionatos, cometidos pela internet, têm aumentado nos últimos anos. Por isso, ele alerta na hora de negociar com desconhecidos. ?Você quer comprar algo de uma pessoa física? Cuidado porque muitos criminosos falsificam comprovante de pagamento, ou fazem depósito com envelope vazio. Espera o dinheiro compensar na sua conta. Isso é para quem quer vender. Para quem quer comprar algo pela internet, marque em locais públicos", explica. Quem já caiu em um golpe, também dá dica. "Mesmo que se for realmente ver o carro, uma bicicleta, um patins, o que seja, nunca ir com o dinheiro, nunca dar seus dados pessoais também", pontua. A pena para o crime de estelionato é de um a cinco anos de prisão. O telefone do disque-denúncias é o 181.

Categoria: G1
Data: Quarta feira, 21 de Agosto de 2019, 21:17:49 hr
MULLER & MORAIS LTDA
Fone: (67)3045-4559
Clinica
LUCIANA OLIVEIRA DE MELO
Fone: 83 3288-1143
Varejista
SOARES & SANTANA LTDA
Fone: (64)3655-1015
Auto Posto
J M SOUZA AUTO CENTER EIRELI - ME
Fone: 21 2564-9520
Manutenção
REATO NUCLEO DE REABILITAÇÃO LTDA - ME
Fone: 82 3313-4972
Clinica
VANDERLEI MARCOS PIANA
Fone: 67 3272-4653
Atacadista
A CAVALCANTE DA SILVA & CIA LTDA - EPP
Fone: 63 3431-1213
Magazines
J C GONÇALVES MASSAS ME
Fone: (53) 3028-4108
Fábrica
HOME | BUSCAR | ANUNCIE | NOTÍCIAS | SOBRE NÓS | CONTATO
TAGS MAIS BUSCADAS: R A DA SILVA FERREIRA | malharia | malharia | vistorias | odontologia possenti | sartori | Italys wine | casa de carnes | Dela colina | XIMANGUS RESTAURANTE | JOSUEL FERNANDES | POSITIVO VISTORIAS LTDA | clinica branco | harmony | santa catarina | Vf Odontologia | EDSON DE SOUZA CARNEIRO JUNIOR | ALPER COMERCIO OS ALIMENTOS LTDA | CALCADOS E CONFECCOES MONTE CRISTO LTDA | Vf odontologia | Kine Sante | RODRIGUES DA SILVA PASTRI E MALAGUTTI LTDA | CLINICA DE OLHOS DR FRANCISCO | CLINICA PEDIATRICA |
Este site obteve 397034 acessos de 12/04/2019  -   Página gerada em 29.12 segundo(s)

© 2019   -Portal Public Online -  Todos os Direitos Reservados.     Designer & Programador: Rede System - Internet Solution